Surto de Ebola poderá afetar mais de 20 mil pessoas na África Ocidental, diz OMS

A agência de saúde da ONU divulgou um plano estratégico para combater o surto em quatro países africanos

STE, REUTERS

28 Agosto 2014 | 07h49

Mais de 20 mil pessoas podem ser infectadas no atual surto de Ebola na África Ocidental, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira, em uma sombria avaliação sobre a doença mortal.

A agência de saúde da ONU divulgou um plano estratégico para combater o surto em quatro países da África Ocidental e disse que o número real de casos pode já ser de duas a quatro vezes maior do que os 3.069 oficialmente relatados. O número de mortos chega a 1.552 até o momento.

"Esse planejamento assume que em muitas áreas de intensa transmissão o número real de casos pode ser de duas a quatro vezes maior do que o relatado atualmente. O plano reconhece que o número agregado de casos de Doença do Vírus Ebola pode ultrapassar os 20 mil no decorrer desta emergência", disse a ONU.

O surto mortal do vírus começou na Guiné em março e se espalhou pelas vizinhas Libéria e Serra Leoa, assim como pela Nigéria, o que exige uma imensa e coordenada resposta internacional, disse a OMS.

Um outro surto de Ebola na República Democrática do Congo, identificado como sendo de uma cepa diferente, não foi incluído na estimativa.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Mais conteúdo sobre:
SADEEBOLAOMS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.