SUS terá droga mais eficaz para hepatite C

Dois novos remédios serão fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para pacientes com hepatite C a partir de 2013. As drogas - telaprevir e boceprevir - são de uma nova geração, os inibidores de proteases, e deverão ser usadas por portadores de cirrose e fibrose avançadas.

DENISE MADUEÑO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h09

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em torno de 5,5 mil pessoas estão nesse grupo de maior risco de progressão da doença e poderão ser tratadas pelo novo coquetel de remédios.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que a adoção das novas drogas permitirá dobrar as chances de um paciente se curar. O telaprevir e o boceprevir têm uma taxa de eficácia de 80%, ante os 40% de sucesso do tratamento atual, com a associação de duas drogas, o interferon peguilato e a ribavirina.

Dados apresentados pelo ministério apontam cerca de 1,5 milhão de pessoas infectadas pela hepatite C no Brasil. "É uma doença silenciosa e muitas vezes o diagnóstico é tardio. A grande prioridade é rompermos o silêncio", disse o ministro. O período entre a infecção pelo vírus e a fase da cirrose hepática pode levar de 20 a 30 anos, sem que a pessoa apresente sintomas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.