Suspensa, sessão sobre Raposa será retomada à tarde

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, suspendeu no final da manhã de hoje a sessão plenária que julga a ação que questiona o demarcação contínua da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. O ministro Marco Aurélio Mello só deverá concluir o seu voto, de cerca de 120 páginas, quando a sessão for retomada, o que está marcado para as 14 horas. A expectativa é de que Marco Aurélio vote pela anulação de todo o processo de demarcação.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 11h58

Marco Aurélio é o nono ministro do STF a votar. Os outros oito ministros já votaram pela legalidade da demarcação contínua da reserva e a consequente retirada dos arrozeiros da região. Depois de Marco Aurélio, ainda votarão o decano do STF, Celso de Mello, e Gilmar Mendes. Ao contrário das últimas sessões, o plenário não ficou lotado. Várias cadeiras reservadas para agricultores não foram ocupadas. Também o número de índios presentes à sessão é menor que das outras vezes em que houve julgamento, em agosto e dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
Raposa Serra do SolSTFjulgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.