Tarso irá ao Senado para explicar refúgio a Battisti

O ministro da Justiça, Tarso Genro, irá na quinta-feira da semana que vem à Comissão de Relações Exteriores do Senado explicar a decisão do governo de dar refúgio a Cesare Battisti, condenado por assassinato na Itália. De acordo com o presidente da comissão, senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), o ministro já confirmou presença e falará aos integrantes da comissão na manhã da próxima quinta-feira. "Considero errada a posição do governo (no caso Battisti)", disse Azeredo em entrevista à Reuters. O pedido para que Tarso fosse ouvido pela comissão foi feito pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI) e foi aprovado por unanimidade. Battisti está preso desde maio de 2007 na penitenciária da Papuda, em Brasília, onde cumpre prisão preventiva para fins de extradição. O italiano foi condenado à revelia em seu país à prisão perpétua por quatro assassinatos, que teriam sido cometidos entre 1977 e 1979. Na época, Battisti, que alega inocência, integrava a organização Proletários Armados Pelo Comunismo (PAC). A decisão do ministro Tarso Genro, anunciada em janeiro, foi condenada veementemente por autoridades italianas, incluindo o premiê Silvio Berlusconi e o presidente Giorgio Napolitano. No início do mês passado, o relator do caso no Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, negou pedido de liminar feito pelo governo italiano contrário à concessão de refúgio a Battisti. A decisão, no entanto, não é definitiva, pois o mérito do pedido italiano será julgado no plenário. (Reportagem de Raymond Colitt)

REUTERS

05 de março de 2009 | 20h28

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICASENADOBATTISTI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.