Taxistas bloqueiam acesso a aeroportos de Paris em protesto contra o UberPOP

A polícia francesa usou gás lacrimogêneo e equipamentos de taxi à medida que taxistas franceses iniciaram protestos contra o serviço online de caronas UberPOP, nesta quinta-feira, bloqueando acessos a aeroportos e estações de trem em Paris e outras cidades.

REUTERS

25 Junho 2015 | 08h28

A Aeroports de Paris, operadora dos aeroportos da capital Charles de Gaulle (CDG) e Orly, alertou aos viajantes para usarem os serviços locais de trem por conta do protesto dos taxistas.

"O acesso pela estrada está completamente bloqueado", informou a companhia em seu site. "A única maneira de chegar ao CDG é (de trem)".

A mídia francesa mostrou imagens de pneus queimados bloqueando partes da rodovia circular em volta da região central de Paris, assim como empurrões entre taxistas em protesto e outros motoristas, enquanto a polícia em equipamento de choque usava gás lacrimogêneo para intervir.

Os taxistas também bloquearam o acesso à estação de trem Gare du Nord, em Paris, de onde os serviços de alta-velocidade Eurostar e Thalys seguem para Londres e Bruxelas.

O Uber, que conecta motoristas com passageiros por meio de um aplicativo de smartphone, está expandindo seu serviço UberPOP em cidades francesas, provocando a ira de taxistas, que veem como competição injusta, já que os motoristas de carros privados cobram menos que os táxis tradicionais.

(Reportagem de James Regan, Emmanuel Jarry e Jean-Francois Rosnoblet)

Mais conteúdo sobre:
FRANCATAXISTASPROTESTOUBER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.