TCU suspende licitação da Agência Espacial Brasileira

O Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu, por indícios "graves" de irregularidades, licitação da Agência Espacial Brasileira (AEB) para obras do Centro Espacial de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, destruído na explosão de um foguete na plataforma da base, em agosto de 2003, desastre que deixou 21 técnicos civis mortos. Uma auditoria do tribunal apontou sobrepreço numa amostra de dados. O prejuízo poderia chegar a R$ 300 milhões, na avaliação dos auditores. A AEB tem 15 dias para se manifestar sobre a auditoria do TCU. As obras em Alcântara seriam realizadas ao longo de cinco anos por um consórcio que contaria com universidades, institutos de pesquisas e empresas privadas. A auditoria do TCU foi instalada no início de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.