Teatro Paulo Moura, no interior de SP, é interditado

A Prefeitura de São José do Rio Preto (SP) interditou preventivamente, por falta de segurança, o teatro municipal Paulo Moura, o terceiro maior do interior paulista, com capacidade para 950 pessoas e considerado um dos mais modernos do Estado. Inaugurado em junho de 2011, o teatro recebeu até esta quarta-feira espetáculos do festival Janeiro Brasileiro de Comédia (JBC). Na terça-feira, por exemplo, mais de 900 pessoas acompanharam uma das peças apresentadas no local.

CHICO SIQUEIRA, Agência Estado

30 de janeiro de 2013 | 18h05

Nesta quarta-feira, o prefeito Valdomiro Lopes decidiu proibir a realização de peças no teatro até que dispositivos de segurança contra incêndios sejam instalados no complexo da Swift, um conjunto de prédios antigos e tombados onde está instalado o teatro. O Corpo de Bombeiros exige a revisão da bomba d''água de hidrantes instalados na parte externa do complexo para conceder o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), um alvará de segurança semelhante ao que faltou em Santa Maria (RS), necessário para liberação do local.

O Ministério Público determinou abertura de inquérito para saber os motivos que levaram a prefeitura a abrir o local ao público mesmo sem esse alvará de segurança. "Vamos cobrar explicações da prefeitura em uma reunião de emergência para saber quais medidas que o município está adotando e apurar quem foi que permitiu o uso das instalações de maneira irregular. Também vamos ouvir o Corpo de Bombeiros", disse o promotor de Justiça Sérgio Clementino.

Além da interdição do teatro, o prefeito de São José do Rio Preto também mudou o local onde se realizariam os bailes populares de carnaval patrocinados pela prefeitura. Tradicionalmente, eles são realizados no Ginásio de Esportes Júpiter Olímpico, mas por questões de segurança e de espaço, Lopes decidiu transferi-los para o Centro Regional de Eventos, que possuem mais saídas de emergências.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.