Reprodução
Reprodução

Tela de Beatriz Milhazes é vendida por US$ 2 milhões

Artista voltou a ser a pintora brasileira viva com a obra mais cara vendida em leilão

O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2012 | 02h04

A carioca Beatriz Milhazes voltou ontem a ser a pintora brasileira viva com a obra mais cara vendida em leilão. Seu quadro Meu Limão (2000) foi vendido pela casa Sotheby's, em Nova York, por US$ 2,098 milhões (R$ 4,338 milhões), superando a estimativa de US$ 700 mil a US$ 900 mil.

Beatriz havia quebrado esse recorde em 2007, com a venda de Laranjeiras (2002/2003) por US$ 465 mil em leilão da Christie's de Londres e, em 2008, quando O Mágico (2001) foi vendido por US$1,049 milhão.

Em fevereiro de 2011, a também carioca Adriana Varejão bateu essa marca, mantida até ontem, com Parede com Incisões à La Fontana II (2001), arrematada por US$ 1,7 milhão. Também ontem na Sotheby's, Trois Petites Morts, de Adriana, foi vendido por US$ 1,17 milhão, superando a estimativa de até US$ 800 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.