Tema da redação do Enem vazou, diz PF

Professora de Remanso (BA) que aplicou a prova teve acesso ao conteúdo do exame e permitiu que o filho soubesse; ela e o marido foram indiciados

, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2010 | 00h00

BRASÍLIA

A Polícia Federal informou ontem que houve vazamento do tema de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado no dia 7 de novembro. Após investigações em Juazeiro (BA), a PF concluiu que uma professora de Remanso (BA), que aplicou a prova no Colégio Ruy Barbosa, na mesma cidade, teve acesso ao texto que baseou a prova de redação. Ela abriu um caderno de questões destinado a deficientes visuais duas horas antes do início das provas.

Em depoimento, segundo a PF, a professora afirmou que, após folhear rapidamente o caderno, telefonou da escola para a casa de sua sogra e falou com o marido, repassando-lhe o tema que havia visto: "O Trabalho e Escravidão". Era o título de um texto motivador da redação. O tema era "O Trabalho na Construção da Dignidade Humana".

A investigação da PF diz que, após receber a informação, o marido da professora pesquisou sobre o tema na internet e ligou para o filho, em Petrolina (PE), contando sobre o vazamento, mas sem especificar a fonte da informação. O estudante, por sua vez, consultou seus professores de redação a respeito de como escrever sobre o assunto. A denúncia foi feita à polícia por um desses professores. A PF disse que os envolvidos confessaram e foram indiciados por violação de sigilo funcional, cuja pena pode chegar a 6 anos de reclusão. O inquérito foi encaminhado à Justiça Federal em Juazeiro.

No ano passado, o vazamento da prova do Enem causou o cancelamento do exame.

Nova data. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que as novas provas de ciências humanas e ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os alunos prejudicados por erros de impressão nas provas de 6 de novembro serão realizadas no próximo dia 15 de dezembro, às 13 horas.

Segundo o órgão, a análise das 116.626 atas dos locais de prova está em processo, com o objetivo de identificar todos os candidatos que não tenham conseguido substituir as provas com problemas. O Inep afirma que foram localizados 2.817 estudantes - número que significa menos de 0,1% do total de alunos.

A nota do Inep afirma que os alunos identificados devem ser comunicados da nova data por e-mail, SMS e telefone. Eles devem receber também um novo cartão de confirmação de inscrição, no qual deve constar o local onde devem se apresentar.

Como a prova será realizada numa quarta-feira, os estudantes receberão uma declaração de comparecimento, para justificar "eventual ausência do ponto de trabalho após a prova"./ COLABOROU LARISSA LINDER, ESPECIAL PARA O ESTADÃO.EDU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.