Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Temperatura cai e SP pode ter chuva na madrugada

Máxima nesta quinta-feira não deve ultrapassar os 24º C e a chuva deve voltar, interrompendo a estiagem de 63 dias

Felipe Tau - O Estado de S. Paulo,

19 de setembro de 2012 | 16h09

Texto atualizado às 17h09.

SÃO PAULO - Depois de alcançar a maior temperatura no inverno desde 2007, com 34,1º C na terça-feira, e bater o recorde de madrugada mais quente em 33 anos, com 25,7 º C nesta quarta, os termômetros da cidade de São Paulo devem se acalmar com a chegada de uma frente fria entre a noite desta quarta e a madrugada de quinta. A máxima amanhã não deve ultrapassar os 24º C e a chuva deve voltar, interrompendo uma estiagem de 63 dias - a terceira maior desde 1961, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). São registradas como precipitações apenas chuvas superiores a 1 milímetro.

A tarde desta terça-feira, 19, foi de sol e ligeiro aumento de nuvens. As temperaturas permaneceram elevadas. Por volta das 15 horas, os termômetros registraram 34ºC nos aeroportos de Congonhas, na zona sul e Campo de Marte, na zona norte. A umidade relativa nesses locais era de 19% e 21%, respectivamente.  Por causa da aproximação de uma frente fria os ventos se intensificaram, e às 14h foram registradas rajadas de vento de até 64 km/h em Congonhas e 53 km/h em Cumbica, no município de Guarulhos, na Grande São Paulo. Com os fortes ventos, entre as 13h e as 14h foram reportadas quedas de árvores na Subprefeitura de Perus.

A massa de ar frio e úmido vinda do Rio Grande do Sul, que já penetrava o Estado de São Paulo no começo desta tarde, expulsa a massa de ar seco vinda do centro-oeste do País, responsável pelas temperaturas elevadas e pela baixa umidade relativa do ar. O céu deve ficar nublado e as chuvas devem se repetir na capital até a próxima segunda-feira. "A alta temperatura que tivemos nesta madrugada é sinal do aquecimento que precede a chegada da frente fria", explica o meteorologista Franco Villela, do Inmet.

Por conta dela, a temperatura segue em queda até domingo na capital, com mínimas entre 19º C e 14º C e máximas entre 24ºC e 14º C. O mesmo vale para o restante do Estado, incluindo o litoral, cuja máxima nesta quinta fica entre 20º C e 23 ºC.

Umidade do ar. Enquanto as chuvas não chegam, a umidade relativa do ar voltou a ficar baixa nesta quarta-feira. Às 9h15 o índice ficou em 27%, o que levou a Defesa Civil a decretar estado de atenção - decretado para umidades entre 21% e 30%. Às 14h47, a taxa caiu ainda mais, para 21% no Campo de Marte, na zona norte, e 19% em Congonhas, na zona sul - este último configurando estado de alerta. A orientação do Centro de Gerenciamento de Emergências nesses casos é suprimir as atividades físicas ao ar livre entre as 10h e as 16h, evitar ambientes fechados e usar soro fisiológico nas narinas e nos olhos.

Madrugada mais quente. A temperatura mínima verificada nesta quarta-feira na estação do Mirante de Santana, na zona norte, onde são feitas as medições oficiais do Inmet, foi de 25,7ºC. Trata-se da temperatura mais alta desde 1979, quando tive início esse tipo de medição. O último registro de madrugada tão quente foi em 2 de fevereiro de 1998, com 25,3 ºC.

Tudo o que sabemos sobre:
climacalorSPchuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.