Tempestade atinge Filipinas e mata 10 pessoas, 5 desaparecidos

Dez pessoas morreram e cinco pescadores estão desaparecidos na região central das Filipinas após a tempestade Nock-Ten atingir a ilha de Luzon, suspendendo atividades de escolas e cancelando voos domésticos e viagens de barco, disseram autoridades locais nesta terça-feira.

REUTERS

26 de julho de 2011 | 07h39

O serviço meteorológico elevou o alerta contra tempestades em cerca de 30 províncias no norte do país, enquanto a Nock-Ten ganhava força e velocidade, trazendo fortes chuvas.

Várias regiões das províncias de Albay e Camarines Sur, produtoras de coco, estavam inundadas, disse Joey Salceda, governador de Albay, na área central do país.

Não havia registros de danos nos campos de arroz, mas a tempestade deve passar por uma província que é grande produtora do cereal na quarta-feira.

Com ventos de 75 quilômetros por hora e rajadas de 90 quilômetros por hora e deve atingir o continente no início da quarta-feira, disse Graciano Yumul, do serviço meteorológico.

Três pessoas foram soterradas em deslizamentos de terra em meio às fortes chuvas. Em 24 horas choveu mais do que o previsto para todo o mês de julho, acrescentou Salceda.

Benito Ramos, diretor-executivo do Conselho Nacional de Redução de Risco e Gerenciamento de Desastres, disse que cinco pescadores estavam desaparecidos e que os danos às lavouras e à infraestrutura pública ainda estava sendo avaliado.

"Precisamos de chuva para encher nossas represas e irrigar nossas fazendas, mas muita chuva pode danificar nossos campos de arroz no norte de Luzon", acrescentou.

Pelo menos 22 voos domésticos foram cancelados devido às fortes chuvas e à visibilidade quase nula nas regiões central e norte das Filipinas. Serviços de barco foram suspensos, afetando centenas de pessoas.

(Reportagem de Manny Mogato)

Tudo o que sabemos sobre:
FILIPINASTEMPESTADEDEZ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.