Tempestade Ernesto perde força e deve poupar Flórida

Meteorologistas acreditam que a Flórida não vai sofrer maiores danos com a passagem da tempestade tropical Ernesto, mas alertam que a tormenta ainda pode ameaçar outros Estados americanos. Ao contrário das previsões iniciais, a tempestade Ernesto se enfraqueceu. Ela havia se intensificado ao deixar Cuba em direção à Florida e os meteorologistas acreditavam que ela poderia voltar a ganhar status de furacão, como aconteceu momentaneamente no domingo. Os moradores locais foram aconselhados a estocar mantimentos que pudessem durar 72 horas, e os turistas, a evitar a região.No domingo, o Ernesto chegou a ser classificado como furacão, mas a velocidade dos seus ventos diminuíram ao longo do dia. Uma pessoa morreu no Haiti, devido à sua passagem. Em Cuba, 600 mil pessoas foram evacuadas das áreas atingidas. Não houve fatalidades.O Centro Norte-Americano de Furacões (NHC, na sigla em inglês) disse esperar que a tempestade avance pelo Estado no decorrer do dia e saia pela costa nordeste no início da quinta-feira. O centro afirma que Ernesto pode adquirir status de furacão ao prosseguir por outros Estados. No Pacífico, o furacão John, muito mais poderoso do que o Ernesto, está ganhando força na costa mexicana. O NHC diz que o furacão de categoria 3 ainda pode ficar mais forte antes de chegar à terra. A agência espacial americana Nasa cancelou o lançamento da nave Atlantis, que estava prevista para acontecer no sudeste da Flórida.No ano passado, a passagem do furacão Katrina - que completou um ano na terça-feira - deixou pelo menos 1,5 mil mortos no sul dos Estados Unidos.

Agencia Estado,

30 de agosto de 2006 | 08h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.