Temporal coloca três cidades do RJ em alerta

O temporal que atingiu a Região Serrana do Estado do Rio entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira (13) colocou em estágio de alerta os três principais municípios da região: Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis. Mas a única vítima até a noite desta terça era um homem desaparecido após ser levado pela água da chuva em Trajano de Moraes, na região central do Estado. Ele não havia sido identificado até o início da noite.

MARCELO GOMES, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 19h09

Com cerca de 182 mil habitantes, Friburgo entrou em alerta máximo às 9h16 desta terça, horário em que foram acionadas as 35 sirenes instaladas em 24 comunidades localizadas em áreas de risco. Cinco sirenes apresentaram defeito e tiveram de ser acionadas manualmente. Todos os 101 pontos de apoio da cidade foram abertos para receber os moradores destes locais orientados a deixar suas casas por motivos de segurança.

De acordo com a Defesa Civil Municipal, às 7h28, a cidade entrou em estágio de atenção. Às 8h40, foi decretado estado de alerta, com envio de mensagens SMS aos celulares de líderes comunitários das áreas de risco, além de anúncios em rádios e TVs locais. O mesmo foi feito às 9h10, quando o município entrou em estágio de alerta máximo.

Até o fim da tarde desta terça, a Defesa Civil de Friburgo havia atendido 30 ocorrências. A mais grave registrada foi o desabamento de uma casa, atingida por pedras que deslizaram de uma encosta no bairro Três Irmãos. O imóvel já estava interditado por questões de segurança. Não houve feridos. À tarde, outras pedras rolaram na mesma área e destruíram mais casas, mas não houve registro de vítimas porque a área já havia sido desocupada. De acordo com mapeamento da Defesa Civil, Nova Friburgo tem 40 áreas de risco com 90 encostas com perigo de deslizamentos em caso de grandes chuvas.

Em Teresópolis, a Defesa Civil Municipal também entrou em estágio de alerta. Foram registrados até o início da tarde desta terça 15 pedidos de vistorias técnicas nos bairros de Santa Cecília, Fonte Santa, Quinta Lebrão, Caleme, Pimentel e Rosário. Equipes técnicas percorrem os locais para atender as solicitações. A ocorrência mais grave foi a queda de uma casa no bairro Jardim Meudon. O imóvel já estava interditado e se encontrava vazio.

As cinco sirenes do Sistema de Alerta e Alarme instaladas no Rosário, Perpétuo e Pimentel foram acionadas preventivamente na manhã desta terça. Os moradores destas comunidades foram orientados para se dirigir aos pontos de apoio. Teresópolis possui cerca de 163 mil moradores, segundo o Censo 2010 do IBGE. Houve queda de barreira na Rodovia RJ-130, que liga Friburgo a Teresópolis. A estrada encontra-se parcialmente interditada.

A Prefeitura de Petrópolis informou que, até o fim da tarde desta terça, não foi necessário o acionamento das sirenes instaladas em áreas de risco de deslizamento. A Defesa Civil da cidade, a maior da região, com cerca de 300 mil habitantes, não registrou ocorrências graves.

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) acionou as sirenes do sistema de alerta de cheias (alerta máximo) em três rios de Friburgo: Rio Bengalas, Córrego Dantas e Rio Grande. Até o fim da tarde desta terça, os rios Cônego e Santo Antônio estavam em estado de alerta. A mesma situação era registrada em seis rios de Teresópolis e quatro de Petrópolis. Em janeiro de 2011, um temporal devastou as cidades da Região Serrana do Rio, deixando mais de 900 pessoas mortas.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasregião serranaRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.