Temporão critica 'dupla porta' em hospitais universitários

Instituições oferecem tratamento diferenciado a pacientes de planos de saúde e particulares

Lígia Fomenti, do Estadão,

12 de setembro de 2007 | 13h58

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quarta-feira, 12, que é totalmente contrário ao sistema de dupla porta nos hospitais universitários, pelo qual os pacientes amparados por planos de saúde e os particulares recebem tratamento diferenciado. Ele classificou o sistema de dupla porta de parasitismo. Para o ministro, o Sistema Único de Saúde (SUS) é o melhor plano de saúde no Brasil. Segundo ele, no projeto de fundação estatal para a saúde esse sistema de dupla porta estará proibido. Disse também que o esquema de ressarcimento ao SUS das despesas realizadas com pacientes amparados por planos de saúde é uma gigantesca perda de tempo e dinheiro. "É um processo cartorial", afirmou ele, lembrando que as que operadoras discutem processo a processo a validade do ressarcimento. De acordo com o ministro, desde que a lei dos planos de saúde entrou em vigor, os cofres públicos conseguiram reaver apenas R$ 200 milhões referente a despesas com usuários de planos de saúde que foram atendidos no sistema público. O ministro Temporão deu tais informações durante audiência pública na Comissão de Seguridade Social, na Câmara, destinada a debater o financiamento do setor de saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
TemporãoHospitais universitários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.