Temporão diz que governo restituirá vacinas à OMS

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse hoje que, somente após o "estoque estratégico" do governo estiver complementado, serão restituídas à Organização Mundial da Saúde (OMS) as 4 milhões de doses de vacina contra a febre amarela tomadas emprestadas. Temporão preferiu não estipular uma data. "A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) está totalmente mobilizada na produção da vacina, é o maior produtor de vacinas do mundo, tem capacidade de produzir até 30 milhões de doses por ano e, com certeza, nós vamos repor esse quantitativo, tão logo nós tenhamos o nosso estoque estratégico complementado; não há nenhuma dificuldade nisso", observou. Ele, porém, ressaltou que esse não é o tema que mais lhe preocupa no momento. "Nós conseguimos emprestados 4 milhões de doses, a Fiocruz é que vai me informar num prazo razoável (quando será possível restituir a OMS)", afirmou. "Isso não está me preocupando, o que está me preocupando é a gente acabar com a febre amarela no Brasil; para isso, nós temos uma arma poderosa que é a vacina."Temporão participou, em Belo Horizonte, de uma extensa agenda. Durante um encontro com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e em palestra Associação de Hospitais de Minas Gerais (AHMG), o ministro da Saúde abordou o desafio do setor após a rejeição da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Aécio comprometeu-se em dar apoio para que a Emenda 29 - que regulamenta os investimentos públicos em saúde - tenha a tramitação acelerada no Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.