Temporão minimiza lobby por venda de bebida em rodovia

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, minimizou hoje as possíveis resistências à proposta que o governo finaliza para proibir a venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos à beira de rodovias federais. "Não me preocupo com o lobby nem da indústria, nem de ninguém. Me preocupa a saúde pública", afirmou Temporão, ao participar do lançamento da campanha nacional de mobilização contra a dengue, em Belo Horizonte. Segundo o ministro, as discussões em torno da proposta estão "na reta final", mas ainda não está definido se será encaminhado ao Congresso Nacional uma medida provisória ou um projeto de lei. "Estamos ultimando essa proposta. São duas medidas: a proibição da comercialização de bebida alcoólica nas rodovias federais e a mudança do conceito de bebida alcoólica para toda aquela que tenha 0,5% de teor alcoólico e não 13 graus, como existe hoje", observou. Nessa nova classificação entram cerveja e vinho, levando à proibição da publicidade desses produtos no rádio e na TV entre 6h e 21h. "Não é questão de parar com a propaganda. A propaganda passaria a ser regulamentada dentro de critérios que serão trabalhados pela Anvisa, o órgão do governo responsável pela regulamentação", destacou Temporão.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

16 de outubro de 2007 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.