Tensão é a principal queixa sobre o Enem em Porto Alegre

O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na capital gaúcha transcorreu dentro da normalidade, com alguns problemas no trânsito e chuva neste sábado, 26. Mas dentro dos locais de prova tudo correu bem. Para os candidatos, em comparação com as outras edições, a prova deste ano estava mais clara, mas exigiu o mesmo esforço de sempre.

LUCAS AZEVEDO, ESPECIAL PARA AE, Agência Estado

26 Outubro 2013 | 18h00

Essa foi a primeira vez que Roseli Dorneles, 39 anos, fez o Enem. A cuidadora de crianças aproveitou os estudos da filha, de 19 anos, para o exame e se inscreveu. "A parte de química foi bem difícil, mas biologia achei fácil." Para este domingo, 27, Roseli espera ter mais dificuldades. "A redação já deixa a gente nervosa", comentou.

Já Shirlei Ishizaki, 16, estava tranquila. "Eu esperava que a prova estivesse mais cansativa e com textos mais longos." A estudante ainda cursa o segundo grau, e está fazendo o Enem este ano para experiência. "O que achei especialmente mais complicado foi a parte de filosofia. Mas as questões de natureza achei muito fáceis." Shirlei ainda não pensou o quer fazer no vestibular, só sabe que será "alguma engenharia".

Sandro Trindade, 19, também classificou a primeira prova como cansativa. "Mas estava boa. A parte de química foi complicada." É a segunda vez que o estudante tenta o Enem. Este ano, sua mãe, Sandra, 38, fez novamente a prova. "Fiz todas as edições. Estudei em casa e achei a prova mais clara, mas bem cansativa."

Mais conteúdo sobre:
Enem Porto Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.