Tensão expõe disputa interna de sindicato

Bastidor

Luciana Alvarez, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

O clima de tensão entre os próprios professores apareceu ontem de forma muito mais acentuada que em qualquer outra assembleia deste ano. Antes, a tensão parecia ser apenas entre professores e governo.

A discussão política principal que se ouvia durante a manifestação saiu do âmbito nacional - sobre o ex-governador José Serra, do PSBD, e da ex-ministra Dilma Rousseff, do PT - e passou para as alas do movimento sindical. Em um sindicato grande, como a Apeoesp, não faltam disputas internas.

Os gritos de "Fora Bebel" - como é conhecida a presidente da entidade, Maria Izabel Noronha - eram de pessoas ligadas ao Partido da Causa Operária (PCO), diziam uns. "É o pessoal da (entidade sindical) Conlutas", comentavam outros.

A Apeoesp é ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Maria Izabel é filiada ao PT. Os vínculos entre o PT, Bebel e a Apeoesp são visíveis por toda parte. Há duas semanas,por exemplo, ela foi uma das convidadas de honra na abertura do 2.º Congresso da Mulher Metalúrgica, organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ao lado de Lula e da pré-candidata Dilma Rousseff, do PT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.