Terapia que usa acrobacia com bebês causa polêmica na Rússia

Psicoterapeuta treina mães para exercícios arriscados com seus filhos.

Steve Rosenberg, BBC

15 de fevereiro de 2011 | 13h18

Tyutin pratica ginástica com bebês de dias de idade

Uma terapia de ginástica para bebês que envolve acrobacias com as crianças vem criando polêmica na Rússia.

A prática, criada há 20 anos no país, é chamada de ginástica dinâmica para bebês. A ginástica é legalizada no país e acredita-se que existam centenas de profissionais ministrando as aulas na Rússia.

Um dos praticantes da ginástica e que ensina jovens mães é o psicoterapeuta Oleg Tyutin, que demonstrou para a BBC alguns dos movimentos com o bebê de Victoria Kurzina, Pavel, de apenas 17 dias.

Tyutin segurou a criança pelas pernas, de cabeça para baixo, e o balançou lentamente, como se o bebê fosse um pêndulo. Em seguida, Tyutin joga o bebê para cima e o pega de volta, segurando-o junto ao peito.

O psicoterapeuta afirma que a ginástica - que é legalizada no país, mas praticada apenas por profissionais da rede privada de saúde - é benéfica para os bebês.

"Quando eles nascem, os bebês são muito tensos", explicou Tyutin. "Eles têm medo do espaço amplo, aberto, em volta deles. Este procedimento ajuda o bebê a se adaptar ao novo ambiente, faz com que as crianças sejam mais abertas, mais sociáveis, mais relaxadas. Também os ajuda a se desenvolver mais rapidamente."

No entanto, depois da primeira aula de ginástica, a mãe de Pavel, Victoria Kurzina, não se sente confiante para fazer os exercícios sozinha com o filho.

"É um pouco assustador. Um especialista (fazendo a ginástica), bem, as mãos dele são firmes, ele tem toda a experiência, ele sabe o que fazer. Mas eu ainda estou aprendendo", afirmou.

Vídeo no YouTube

Em janeiro, um vídeo que demonstrava a ginástica foi colocado no site YouTube e gerou uma série de reclamações de internautas.

O vídeo, com acompanhamento musical, mostrava uma mulher russa balançando um bebê em volta de sua cabeça e ombros.

O YouTube tirou do ar o vídeo depois que foi indicado como muito chocante, mas a mulher na gravação, a parteira Elena Fokina, criticou a medida.

"As pessoas na Europa estão acostumadas a criar os filhos com excesso de cuidados, eles têm medo de tudo", disse Elena à BBC, falando pelo telefone do Egito, onde ela está morando atualmente.

"Sinto muitíssimo que o vídeo tenha sido retirado, é triste que muitos pais percam a chance de ver que há outra forma de criar um bebê."

Tyutin pratica a ginástica também com sua neta, Varya

Mas, para o médico americano Robert Young, que trabalhou como pediatra na Rússia durante 13 anos, a ginástica é "potencialmente perigosa" e algo que ele "nunca recomendaria".

"Pais da Rússia não são diferentes dos pais do resto do mundo. Eles querem que seus bebês cresçam da melhor maneira possível. E aqui está uma técnica que propõe o progresso de seus filhos em seu desenvolvimento, socialmente, de todas as formas. É atraente, mas eu simplesmente não tenho certeza de que (a ginástica) faça isto e acho que existe o potencial para ferimentos aqui."

"O bebê pode escorregar, o bebê pode se mover acidentalmente quando está sendo girado e acertar a perna de alguém ou um móvel", afirmou o médico americano.

Neta

Para a pediatra russa Natalya Belova, a popularização da ginástica dinâmica para bebês é um reflexo dos problemas que a Rússia enfrenta.

"Quando o sistema geral está sob pressão, as pessoas começam a praticar coisas muito diferentes. Existem pessoas como estas em todos os países. (A ginástica) não é um crime, mas é importante examinar este procedimento e entender quais as consequências que pode haver para a criança", afirmou.

Ainda não há estudos sobre a ginástica dinâmica para bebês.

O procedimento não tem um certificado do Ministério da Saúde da Rússia e, por isso, as autoridades em Moscou não comentam a prática. O ombudsman da Presidência para os direitos da criança também negou o pedido da BBC para uma entrevista.

O psicoterapeuta Oleg Tyutin, por sua vez, rejeita as críticas e ressalta que a ginástica é segura se for praticada sob supervisão.

Tyutin praticou a ginástica com seus filhos e agora pratica os mesmos exercícios com sua própria neta, Varya, que tem apenas dois meses e meio de idade.

Ele segura Varya de cabeça para baixo e, segurando apenas por uma perna, ele a gira em um círculo completo.

Parece perigoso mas, enquanto as autoridades russas permitirem, Tyutin vai continuar a oferecer seus serviços.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.