Terremoto de 5,9 graus atinge ilhas a oeste de Sumatra

Um terremoto de 5,9 graus de magnitude na escala Richter atingiu nesta quarta-feira, 7, as ilhas Nias, no litoral oeste de Sumatra, próximo ao local do epicentro dos dois sismos que causaram a morte de 71 pessoas na última terça-feira, 6, na província de Sumatra Ocidental.Por enquanto não há informações sobre vítimas ou danos materiais graves na região por causa deste novo tremor.O terremoto ocorreu às 17h53 (7h53 em Brasília) e o epicentro foilocalizado a 1,96 grau longitude norte e 97,89 graus latitude leste,a uma profundidade de 30 quilômetros, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que informa sobre a atividade sísmica mundial.Este novo sismo ocorre um dia após dois terremotos, de 6,3 e 6,1graus de magnitude na escala Richter, provocarem a queda de dezenas de casas na região de Padang, capital da província de Sumatra Ocidental.Vítimas de terçaAutoridades indonésias reduziram, nesta quarta, de 70 para 52 o número de pessoas mortas no terremoto de 6,3 graus na escala Richter que atingiu, na terça-feira, a ilha de Sumatra. O tremor provocou o desabamento de dezenas de edifícios na ilha da Sumatra, além de atingir alguns pontos de Cingapura.Segundo o secretário de gabinete Sudi Silalahi, o número foi reduzido porque algumas vítimas foram contadas duas vezes.A diminuição oficial no número de vítimas, porém, não aplacou o sofrimento daqueles que perderam entes queridos na tragédia. "Meu coração está apertado", disse Yera Wesi, que perdeu a filha Regia Putri. A menina de cinco anos correu para o pátio da pré-escola quando sentiu o chão tremer violentamente, mas um bloco de concreto caiu sobre ela, deixando-a quase irreconhecível."Ela era minha única filha", disse Wesi ao visitar o local onde a menina morreu. Ao voltar para casa, seu marido chorava a morte da filha.Tremor sem mortosEquipes de resgate e voluntários ainda buscam sobreviventes no sismo desta quarta edistribuem ajuda entre os afetados, enquanto 160 pessoas, das 192 que ficaram feridas, se encontram em estado grave.A Cruz Vermelha Indonésia mobilizou a equipe de resposta aodesastre para restabelecer as comunicações na região atingida eprestar atendimento às vítimas.A organização também iniciou a distribuição entre os desabrigados de mil kits de emergência familiares, dois mil cobertores e dois mil toldos de plástico.A região de Nias e a província de Aceh, no norte de Sumatra,foram as regiões mais atingidas pelos tsunamis de 26 de dezembro de 2004, que mataram mais de 170 mil pessoas só na Indonésia e 226.408 em todo o Índico.Em março de 2005, um terremoto de 8,7 graus na escala Richtervoltou a atingir Nias. Dois anos depois, o povoado ainda se recupera da catástrofe e centenas de pessoas permanecem em abrigos temporários, enquanto as autoridades e dezenas de ONGs se esforçam para construir casas permanentes.A Indonésia, um arquipélago formado por mais de 17 mil ilhas,está localizada no chamado Anel de Fogo do Pacifico, uma região com grande atividade sísmica e vulcânica.

Agencia Estado,

07 de março de 2007 | 11h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.