Terremotos silenciosos podem antecipar tremores graves

Uma equipe de geocientistas americanos pede que colegas de todo o mundo busquem evidências de minúsculos terremotos em áreas de atividade sísmica, como o noroeste do Pacífico, onde periodicamente ocorrem tremores de magnitude 8 ou superior. Essa convocação, que será publicada na edição desta semana da revista Nature, baseia-se numa descoberta, realizada no Havaí, de que os chamados "terremotos silenciosos" - que não produzem ondas sísmicas - podem desencadear tremores convencionais."Nos últimos seis anos, houve uma explosão de pesquisa no que as pessoas chamam de terremotos lentos, silenciosos ou assísmicos", diz Paul Segall, da Universidade Stanford e principal autor do artigo na Nature. "No artigo, descrevemos quatro eventos assísmicos que ocorreram no Havaí. O que os torna interessantes é que percebemos que todos os quatro estavam associados a bandos de pequenos terremotos sísmicos, de magnitude 2 ou 3".Essas seqüências de micro-terremotos são um sinal claro de que o tremor silencioso acrescenta tensão à falha geológica, dizem os autores do trabalho, e poderão servir de alerta antecipado para a chegada de um evento de grandes proporções.Ao contrário dos terremotos sísmicos, que liberam ondas de choque repentinas, tremores silenciosos são muito lentos para fazer o chão balançar e, por isso, não são considerados perigosos. Mas pesquisadores especulam que os terremotos silenciosos podem ser precursores de eventos de alta magnitude que ocorrem regularmente nas zonas de subdução - regiões de atividade sísmica, onde uma placa tectônica mergulha por baixo da outra.

Agencia Estado,

05 de julho de 2006 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.