Testosterona é chave para longevidade masculina, diz estudo

Mas cientistas desaconselham o consumo de suplementos desse hormônio

Agencia Estado

12 de junho de 2007 | 05h23

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, revelou que baixos níveis de testosterona podem aumentar as chances de morte entre homens acima de 50 anos. A pesquisa, que analisou 800 participantes entre 50 e 91 anos, estima que os que têm baixas doses do hormônio masculino têm até 33% mais chances de morrer num período de 18 anos, do que os que apresentaram os níveis normais. Durante encontro da Sociedade de Endocrinologia, onde o estudo foi apresentado, os pesquisadores disseram que 29% dos analisados registraram baixas doses de testosterona, responsável pelo desenvolvimento de características masculinas, entre elas a libido. Os estudiosos explicaram que a quantidade do hormônio diminui normalmente com a idade, mas que um estilo de vida saudável pode ajudar a manter a testosterona em alta e aumentar a longevidade. Fatores de risco Segundo a pesquisa, homens que apresentaram fatores de risco, como doenças cardiovasculares e diabetes, têm três vezes mais chances de manifestar a deficiência do hormônio.Esses fatores de risco foram classificados pelos pesquisadores de "síndrome do metabolismo" e ainda incluem obesidade, altos níveis de colesterol, pressão alta e hiperglicemia.Para a líder da pesquisa, Gail Laughlin, o estudo sugere que "a associação entre os níveis de testosterona e índices de morte não se deve apenas uma determinada doença".Ela acrescenta, no entanto, que "a quantidade do hormônio pode ser determinada pelo estilo de vida e alterada, se houver diminuição da obesidade". Para o professor Richard Sharpe, da MCR Human Reproductive Sciences Unit, de Edimburgo, "ser obeso diminui o nível de testosterona o que, por sua vez, provoca a obesidade. É um ciclo vicioso", explica. O pesquisadores desaconselharam o uso de suplementos, por causa dos efeitos colaterais. "Em vez de suplementos, deve-se mudar o estilo de vida, manter o corpo em forma e aproveitar o máximo da testosterona", aconselha Sharpe."Os homens admitem que estão ficando velhos quando ganham uma barriguinha, mas é mantendo o corpo em forma que se equilibra os bom níveis de testosterona", diz o professor.

Tudo o que sabemos sobre:
testosteronalongevidadeobesidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.