Tio bate o carro, mata duas sobrinhas e fere outra em Ribeirão Preto

Motorista foi preso em flagrante por estar embriagado

Renê Moreira - Agência Estado,

06 de agosto de 2012 | 18h33

RIBEIRÃO PRETO - Duas garotas morreram na noite de domingo, 6, em Ribeirão Preto (SP), após o carro em que elas estavam bater contra um muro e em seguida arrancar duas árvores. O veículo era dirigido pelo tio das vítimas que foi preso em flagrante por estar embriagado. Uma terceira sobrinha, de 12 anos, sofreu ferimentos e já deixou o hospital.

O acusado é o pedreiro André Santos Timóteo, de 31 anos, que dirigia um Fiat Uno azul pela avenida Manoel Antonio Dias, no Parque Ribeirão. Por motivos que estão sendo apurados, ele perdeu o controle da direção do carro que bateu contra um muro e em seguida arrancou duas árvores ficando completamente destruído.

Morreram a caminho do hospital Uérica Timóteo Pereira, de 17 anos, e Guadiane Timóteo Vieira, de 23 anos. A terceira passageira, uma garota de 12 anos, sofreu ferimentos e ficou internada, mas já foi liberada. Ela foi salva porque usava o cinto de segurança, tendo o equipamento deixado uma enorme marca roxa na altura de seu ombro em razão do impacto.

As três vítimas se dirigiam à casa de uma amiga e o tio teria lhes oferecido carona. Segundo testemunhas, ele passou o dia bebendo em um bar e estaria em alta velocidade. A menina que sobreviveu contou que elas pediram para ele dirigir mais devagar, porém, não obtiveram êxito.

O pedreiro passou por teste do bafômetro que constatou nível de álcool no sangue bem acima do limite permitido por lei. Ele sofreu ferimentos leves e teria dito aos policiais que o carro estava com problemas mecânicos e seria levado ao mecânico nesta semana. Ele responderá por homicídio doloso (quando existe a intenção de matar), estando preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.