Tiroteio em frente à escola deixa 4 feridos e 1 morto em SP

Policiais prenderam dois suspeitos e foram seguidos por traficantes; entre baleados estão três estudantes

Daniela do Canto, Central de Notícias

19 de novembro de 2009 | 07h37

Um tiroteio entre supostos traficantes e dois policiais civis deixou ao menos um agente morto e quatro pessoas feridas ontem à noite na região do Grajaú, na zona sul de São Paulo. Os baleados - entre eles um suspeito, três estudantes de uma escola próxima e um policial - foram socorridos a hospitais da região. O agente do 85.º Distrito Policial (DP), do Jardim Mirna, Luís Carlos Burgo Breslizek, de 28 anos, morreu no Hospital Geral do Grajaú.

Tiroteio ocorreu em frente à Escola Roberto Mange, na Estrada Municipal. Foto: J.B. Neto/AE

 

Segundo testemunhas, os policiais teriam chegado a uma rua da região sul onde supostamente funciona um ponto de venda de drogas, detido dois suspeitos - Willian Sobral Pinheiro dos Santos, de 19 anos, e um adolescente - e os colocado dentro de um automóvel descaracterizado. Traficantes que presenciaram a ação teriam seguido os policiais, e o tiroteio começou, próximo a uma escola.

Na ação, três estudantes foram atingidos e socorridos ao Hospital Balneário São José. Um deles, um rapaz de 17 anos, foi transferido, em estado grave e com risco de morte, ao Hospital Municipal do Campo Limpo e deveria passar por uma nova transferência. As outras duas estudantes, de 15 e 16 anos, foram levadas aos hospitais Geral de Pedreira e Regional Sul.

Os policiais foram com o veículo até uma base da Polícia Militar (PM), onde pediram socorro. Baleado nas costas, Santos foi encaminhado ao mesmo hospital que o agente policial. Ele passou por uma cirurgia e, conforme parentes, não corre risco de morte. O adolescente suspeito foi encaminhado ao 85º DP, onde o registro da ocorrência está em andamento. Até esta manhã, a Polícia Civil não havia fornecido mais detalhes sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeescolatiroteioSPpoliciaGrajau

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.