TJ-RJ autoriza mandados de busca em comunidades

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) informou hoje que autorizou mais mandados de busca e apreensão coletivos para localidades da Vila Cruzeiro, na Penha, e do Complexo do Alemão, ambos na zona norte da cidade. Militares da Força de Pacificação estão autorizados a vasculhar casas na Vila Cruzeiro e na Rua Joaquim de Queiroz, na Favela da Grota. A decisão foi da juíza Renata Palheiro Mendes de Almeida, do Plantão Judiciário, que já havia concedido o mandado coletivo para busca na Favela da Pedra do Sapo, onde o Exército apreendeu dois fuzis e drogas.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

26 Outubro 2011 | 19h54

O pedido da Força de Pacificação, comandada pelo Exército, ocorreu após a descoberta que traficantes passaram a vender entorpecentes nas lajes dos barracos. A medida gerou protestos de organizações não governamentais, com a Justiça Global, que disse que vai pedir ao Ministério Público Federal um recurso contra a decisão. Segundo a ONG, durante a operação de busca, um carro de som do Exército teria assustado moradores com a seguinte mensagem: "Senhores moradores, o Exército Brasileiro está realizando um mandado judicial em cumprimento da lei. Fechem suas portas e janelas e aguardem orientação. Quando solicitado, abra a porta e aja de maneira educada. Obedeça a todas as instruções. Qualquer ação contrária será considerada como ato hostil e receberá a resposta necessária". Até o momento, os militares apreenderam um fuzil Ruger 556, um fuzil AK 47, parte de uma metralhadora, além de drogas, binóculos e munição.

O Exército informou em nota que na noite de ontem o cabo Vitor Hugo da Silva Veiga, do 15º Regimento de Cavalaria Mecanizada, foi atingido por um disparo acidental da própria arma no interior do alojamento de cabos e soldados da Força de Pacificação, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. O militar está internado em estado grave no Hospital Central do Exército, onde foi operado. Um Inquérito Policial Militar (IPM) foi aberto para apurar as circunstâncias do ocorrido. Em janeiro, o soldado Irving Vianna Martins dos Santos morreu após um disparo acidental quando patrulhava uma das favelas do Complexo do Alemão.

Mais conteúdo sobre:
polícia alemão blitz

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.