TJ-RJ: juiz começa a ouvir testemunhas do caso Lavínia

Começaram a ser ouvidas na tarde de hoje as testemunhas de acusação do processo que apura o homicídio da menina Lavínia Azevedo de Oliveira, de 6 anos. Desaparecida desde o dia 28 de fevereiro, ela foi encontrada morta no quarto de um hotel, no centro de Duque de Caxias (RJ), no dia 2 de março.

MARCELA GONSALVES, Agência Estado

06 Junho 2011 | 19h51

No banco dos réus está Luciene Reis Santana, de 24 anos, amante do pai da menina. Ela é acusada de homicídio qualificado e também responderá por ocultação de cadáver, uma vez que o corpo da vítima foi encontrado dentro da estrutura de alvenaria da cama do quarto de hotel.

A audiência de instrução e julgamento começou por volta das 14h30 na 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e a previsão é de que sejam ouvidas as nove testemunhas de acusação, entre elas o pai de Lavínia.

A defesa da ré não arrolou nenhuma testemunha. Após os depoimentos, o juiz vai interrogar Luciene Reis. No dia 31 de março, o juiz Paulo Rodolfo recebeu a denúncia do Ministério Público e decretou a prisão preventiva da ré. Segundo a denúncia, a menina foi morta por asfixia mecânica.

Mais conteúdo sobre:
crime violência morte menina RJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.