TJ-SP nega habeas corpus a médico Roger Abdelmassih

A Justiça de São Paulo negou na tarde de hoje o pedido de habeas corpus feito ontem pela defesa do médico Roger Abdelmassih, acusado de abuso sexual. A decisão é do desembargador José Raul Gavião de Almeida da 6ª Câmara de Direito Criminal, que justificou a decisão baseado na periculosidade do réu. A defesa de Abdelmassih pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

PRISCILA TRINDADE, Agencia Estado

19 Agosto 2009 | 16h41

O médico vai continuar preso no 40º Distrito Policial, em Vila Santa Maria. Abdelmassih, de 65 anos, foi detido na segunda-feira em sua clínica de reprodução assistida, na Avenida Brasil, zona sul de São Paulo. O Ministério Público Estadual (MPE) acusa Abdelmassih de ter praticado 56 estupros contra mulheres, a maioria ex-pacientes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.