TJ veta reportagem sobre família de ex-governador de SE

Uma decisão do Tribunal de Justiça de Sergipe proibiu que o jornal semanário Cinform, de Aracaju, publicasse hoje uma reportagem que abordava assuntos sobre uma das famílias mais tradicionais do Estado: a do médico e ex-governador, Augusto Franco, pai do atual deputado federal Albano Franco (PSDB). A ação foi movida pelo irmão de Albano, o empresário Valter Franco, alegando que o assunto - um processo de paternidade - é segredo de Justiça. O editor-chefe do Cinform, Jozailto Lima, disse que a matéria foi apurada de quarta à sábado da semana passada e a decisão dos desembargadores de proibir a publicação da matéria saiu ontem à noite. Na decisão, o desembargador fixou uma multa de R$ 800 mil caso a reportagem fosse publicada. Hoje, Jozailto Lima disse que a assessoria jurídica do Cinform está tomando todas as providências necessárias para a publicação da reportagem na edição da próxima segunda-feira. O jornalista considera a censura abusiva, "justamente num momento em que se discute a extinção da dacroniana Lei de Imprensa". A matéria foi vetada, em primeiro lugar, por um juiz e depois confirmada por um desembargador. A reportagem pretende mostrar a luta do frentista desempregado Luiz Carlos Ferreira Cabral, de 64 anos, que se diz filho do ex-governador Augusto Franco e que ganhou o direito de ser reconhecido como tal em 1ª e 2ª instâncias. Mas a família Franco recorreu da decisão.

ANTÔNIO CARLOS GARCIA, Agencia Estado

10 de março de 2008 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.