Trabalhadores da Mercedes em Campinas obtêm reajuste de 10,5%

Trabalhadores da unidade da Mercedes-Benz em Campinas, no interior de São Paulo, aprovaram em assembleia nesta terça-feira reajuste salarial de 10,5 por cento, encerrando greve iniciada dia 16 deste mês.

REUTERS

28 de setembro de 2010 | 14h16

Os cerca de 800 funcionários da unidade aprovaram ainda piso salarial de 1.440 reais, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região. Na unidade, a Mercedes-Benz tem centro de assistência técnica a veículos e de distribuição de peças.

A aceitação da proposta ocorreu depois que metalúrgicos da montadora na região do ABC paulista, na zona metropolitana de São Paulo, fecharam acordo, juntamente com metalúrgicos da Ford, Scania e Volkswagen, de reajuste salarial de 10,8 por cento na semana passada.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSMERCEDESREAJUSTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.