Traficante fazia entregas com ambulância do Samu

O socorrista do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) de Votorantim (SP), Júlio Marcos Popst, foi preso quinta-feira, 25, acusado de usar uma ambulância do serviço público de saúde para fazer a distribuição de drogas. Usando o carro da emergência médica, ele escapava da fiscalização da polícia.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

26 de abril de 2013 | 16h21

Acusado de tráfico, ele foi uma das dez pessoas presas em operação da Polícia Civil de Sorocaba contra o tráfico interestadual de drogas, armas e munição. As prisões ocorreram em Sorocaba, Votorantim, Limeira, no interior de São Paulo, e Dourados e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Outros seis suspeitos de participação nos crimes foram identificados, mas estão foragidos.

O resultado da chamada Operação Malibu, que teve a participação de 60 policiais civis, foi anunciado nesta sexta-feira, 26, quando também foi apreendido o único menor suspeito de integrar o esquema. De acordo com a Polícia Civil, o socorrista do Samu coordenava um esquema que movimentava 50 quilos de drogas por semana. Ele e outros envolvidos viajavam regularmente para o Mato Grosso do Sul para buscar cocaína proveniente do Paraguai. Outros dois carros usados pelo grupo foram apreendidos. De acordo com a polícia, a administração do Samu desconhecia a atividade criminosa do socorrista.

Tudo o que sabemos sobre:
transportetráficoSamu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.