Tranquilidade marca prova do Enem em Porto Alegre

O primeiro dia de Enem em Porto Alegre não registrou grandes transtornos. O único imprevisto, no Instituto de Educação General Flores da Cunha, na região central da cidade, ocorreu por volta das 16h15min, quando uma mulher que fazia prova teve que ser socorrida e encaminhada a um hospital. A coordenação do Enem na escola não quis comentar o ocorrido, apenas informou que a mulher se sentiu mal.

LUCAS AZEVEDO, Agência Estado

03 de novembro de 2012 | 20h42

No local, cerca de 1,2 mil estudantes realizaram as provas neste primeiro dia de Enem. As impressões sobre a prova foram variadas: alguns encontraram grande dificuldade, enquanto outros avaliaram que a prova foi fácil. Quatro inscritos não conseguiram entrar, porque chegaram minutos após o fechamento dos portões.

O estudante do terceiro ano do ensino médio Eduardo Pianezzola, achou tranquilo este primeiro dia de provas, mas acredita que sentirá maior dificuldade neste domingo, durante a redação. "Será bem mais cansativo."

Esta é a terceira vez que ele faz o Enem e acredita que a principal mudança no exame deste ano seja na avaliação da redação. "Acho que agora está melhor. Além de duas pessoas corrigirem tua redação, se as notas forem muito diferentes, uma comissão analisará. Além do mais, se tu quiseres, podes ver as correções feitas", disse Pianezzola, que pretende cursar fisioterapia.

Além da redação, o segundo dia de Enem terá provas de Português e Matemática.

Tudo o que sabemos sobre:
EnemRSPorto Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.