Trânsito dá prejuízo de R$ 7,6 mil por ano por motorista

Os engarrafamentos no trânsito causam prejuízo de R$ 7,6 mil por ano em média para cada proprietário de carro em São Paulo e no Rio, de acordo com estimativa do professor Paulo Resende, da Fundação Dom Cabral. A conta considera o tempo perdido pelo motorista que poderia ter sido gasto de maneira mais produtiva, para geração de renda, além de despesas extras com combustíveis.

AE, Agência Estado

03 de junho de 2013 | 17h57

A maior perda é com o tempo perdido, que poderia ser usado produtivamente. Só a perda de tempo custa R$ 6,1 mil por motorista, segundo o estudo. Considerando uma renda média mensal de R$ 3 mil por motorista, a perda ficou em 17,5 reais por hora gasta em engarrafamentos. A estimativa leva em conta a média de congestionamentos em vias controladas pelas Companhias de Engenharia de Tráfego (CETs) do Rio e São Paulo nos horários de maior trânsito.

O estudo será apresentado durante o 4.º Seminário de Sistemas Inteligentes de Transporte, na capital fluminense, nos dias 12 e 13. O evento tem por objetivo debater a urbana e unir recursos e tecnologias para melhorar os transportes de maneira mais inteligente. Os organizadores afirmam acreditar que o uso eficiente da tecnologia pode reduzir os congestionamentos e o tempo gasto nas viagens, contribuindo para a diminuição da poluição e a economia do Brasil e dos brasileiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Trânsitoprejuízomotorista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.