Trânsito nas estradas deve piorar a partir do meio-dia

Cerca de 250 mil veículos deixaram a capital paulista rumo às praias no feriado da Consciência Negra

Natalia Gómez, da Agência Estado,

23 Novembro 2008 | 11h03

Os motoristas que pretendem voltar neste domingo, 23, para São Paulo, após o feriado da Consciência Negra, devem enfrentar trânsito mais complicado a partir do meio-dia. Cerca de 250 mil veículos deixaram a cidade rumo às praias no feriado e 175 mil já voltaram, segundo a concessionária Ecovias. O número ficou abaixo da expectativa, que era de até 300 mil carros.   Veja também: Após forte chuva, São Paulo sai do estado de atenção   No sistema Anchieta-Imigrantes, que liga a capital ao litoral, o tráfego estava tranqüilo por volta das 10h45. A operação subida terá início ao meio-dia, com subida por seis pistas da Imigrantes e duas da Anchieta e descida por duas pistas da Anchieta, no esquema 2 x 8.   Nas estradas que levam ao interior, a expectativa também é de maior fluxo de automóveis a partir do meio-dia, segundo a concessionária ViaOeste. A previsão é de que 45 mil veículos voltem pela rodovia Castello Branco e 11 mil pela Raposo Tavares. Não eram registrados pontos de congestionamento nestas estradas até 10h45. A projeção era de que 500 mil automóveis se dirigissem ao interior no feriado, mas o número ficou cerca de 10% abaixo do esperado.   A Dutra deve apresentar maior volume de carros entre as 16 horas e 20 horas, segundo a concessionária Nova Dutra. Cerca de 188 mil veículos deixaram São Paulo e a expectativa é de que cerca de 5 mil veículos por hora voltem à capital neste horário. Na segunda, entre as 6 horas e 9 horas, a previsão é de 6 mil carros por hora. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET), 1,6 milhão de veículos deixaram a cidade para o litoral, o interior e outros estados na última quarta-feira (19), véspera de feriado. Na capital, o trânsito deve complicar por volta das 17 horas, segundo a CET.

Mais conteúdo sobre:
trânsito estrada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.