Trecho do livro Zeitoun, de Dave Eggers

Em Zeitoun, Dave Eggers detalha como um sírio-americano sobreviveu ao Katrina e à desastrosa ação do governo Bush. Leia um trecho:

15 de abril de 2011 | 18h24

Em Zeitoun, Dave Eggers detalha como um sírio-americano sobreviveu ao Katrina e à desastrosa ação do governo Bush Kathy atendeu o primeiro telefonema, o de um cliente do outro lado da cidade, enquanto Zeitoun arrastava os pés até o chuveiro. As sextas eram sempre agitadas, mas aquela prometia ser uma loucura, visto o mau tempo previsto pela meteorologia. Durante a semana inteira, houvera boatos sobre uma tempestade tropical que estava atravessando Florida Keys e tinha uma chance de seguir para o norte. Embora esse tipo de possibilidade ocorresse todo mês de agosto e a maioria das pessoas nem sequer se interessasse pelo fato, os clientes e amigos mais cautelosos de Kathy e Zeitoun em geral se precaviam. Ao longo de toda a manhã, pessoas ligaram perguntando se Zeitoun poderia isolar suas janelas e portas com tábuas de madeira e se ele conseguiria recolher os  equipamentos antes de a ventania começar. Operários queriam saber se deveriam ir trabalhar naquele dia ou no seguinte. (...)

Kathy e Zeitoun estavam casados havia onze anos. Zeitoun chegara a Nova Orleans em 1994, depois de passar por Houston, Baton Rouge, e mais meia dúzia de cidades norte-americanas que havia explorado quando jovem. Kathy crescera em Baton Rouge e estava acostumada à rotina dos furacões: a litania de preparativos, a espera e a cautela, os apagões, as velas, lanternas e baldes para recolher a água da chuva. A cada mês de agosto parecia haver meia dúzia de tempestades com nome e tudo, e elas raramente faziam jus ao transtorno. A desse ano, chamada Katrina, não seria diferente.

ZEITOUN

Autor: Dave Eggers

Tradução: Fernanda Abreu

Editora: Companhia das Letras

(400 págs., R$ 49)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.