Treo 750 tem bons recursos, mas Windows antigo está em inglês

Com o Treo 750 a conexão 3G é completa. Ele é o único dos sete aparelhos testados que capta o sinal 3G nas duas freqüências utilizadas atualmente no Brasil (850 MHz e 2,1 GHz). Ele tem teclado grande, mas o design parabólico das teclas deixa o aparelho com uma aparência melhor. O aparelho sincroniza perfeitamente a agenda, os e-mails e os contatos do Outlook instalado no computador para o telefone. E ainda foi o único aparelho a configurar contas de e-mail automaticamente sem problemas. Apenas com o Yahoo! ele não selecionou sozinho a conexão segura (SSL), exigida pelo webmail. O telefone também tem ferramenta para se conectar remotamente às redes internas de empresas (VPN), faz chamadas de conferência e tem um botão especial para ligar o perfil "silencioso", que desliga os sons. O Treo 750 tem tudo para ser um bom smartphone 3G, mas vem com uma série de problemas que poderiam ter sido facilmente corrigidos. Em primeiro lugar está o sistema operacional. Ele usa o Windows Mobile 5.0, uma versão desatualizada. E, o que faz muito mais diferença ainda,tanto o sistema quanto o programa de sincronização ActiveSync estão em inglês. Isso mesmo. O padrão do teclado também é na língua estrangeira. Não tem a letra "Ç" e os acentos não são colocados automaticamente. É preciso entrar em uma tela com os símbolos. Sem falar que ele não tem Wi-Fi, o que poderia ser uma configuração para cobrir os problemas. E o aparelho simplesmente não desliga. Aquele botão vermelho que normalmente desliga os celulares (conhecido como END), só interrompe o sinal do telefone para você usá-lo, por exemplo, no avião. A tecla também apaga a tela com um toque leve, mas, desligar, desligar mesmo, ele não faz. O único jeito é retirar a bateria do lugar. PREÇO | Não disponível OPERADORA | Claro FREQÜÊNCIAS 3G | 850 MHz e 2,1 GHz O QUE TEM DE BOM | Teclado, tela de toque O QUE TEM DE RUIM | Não tem Wi-Fi, Windows em inglês

02 Junho 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.