Três guardas são feridos após tentativa de roubo a banco em SP

Foram encontrados maçaricos e botijões de gás que seriam usados para arrombar os cofres da agência

Daniela do Canto e Ricardo Valota, estadao.com.br

12 de março de 2009 | 06h54

Três guardas civis metropolitanos (GCMs) foram baleados na madrugada desta quinta, 12, ao tentarem impedir o furto de uma agência bancária no Jardim Grimaldi, zona leste de São Paulo. A Polícia Civil acredita que o grupo que invadiu o local tinha como objetivo roubar o cofre da agência, já que uma porta de vidro foi arrombada. Segundo informações de policiais militares que estavam no local, aparentemente nada foi levado.Uma testemunha que percebeu a movimentação dos ladrões avisou os guardas na base, distante cerca de 200 metros da agência. Próxima à base da GCM, há ainda uma base da Polícia Militar. Ao receberem a informação do furto em andamento, os GCMs se dirigiram à agência, por volta das 2h30. Lá, foram recebidos a tiros de fuzil. Uma viatura da corporação foi atingida por pelo menos 10 disparos. O vidro de outra agência bancária próxima ao local também foi atingido por vários tiros.Os três guardas baleados foram encaminhados ao Pronto-Socorro do Jardim Iva. Um deles foi atingido na cabeça e, embora esteja em estado mais grave, não corre risco de morte. Na fuga, a quadrilha deixou no local um veículo, três maçaricos e dois botijões de gás. O caso será registrado no 70º Distrito Policial (Sapopemba). No final da madrugada, uma viatura policial se dirigiu até o Pronto-Socorro do Ipiranga, na zona sul, onde um homem baleado deu entrada, afirmando ter sido vítima de uma bala perdida quando passava pelo local do tiroteio durante a tentativa de furto. A Polícia Civil agora deve averiguar se ele teve alguma participação no crime.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaSPGCM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.