TRF libera venda do jogo de videogame Counter-Strike

Está liberada a comercialização em todo o País do polêmico jogo de videogame Counter-Strike que, segundo o Ministério Público Federal, tem como conteúdo a guerra entre traficantes e policiais do Rio de Janeiro. Desembargadores do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região concederam uma liminar derrubando uma proibição judicial para comercialização do jogo. Para liberar o produto, a empresa Eletronics Arts alegou no TRF que a proibição poderia ser uma censura, já que o jogo está submetido a um amplo controle das autoridades do Ministério da Justiça, que recomendaram seu uso somente por maiores de 18 anos.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

30 Junho 2009 | 17h37

Segundo a empresa, a decisão da Justiça Federal que proibia a comercialização do jogo para todo e qualquer público não era razoável uma vez que a população adulta brasileira tem elementos suficientes para decidir se pretende ou não assumir os eventuais riscos de usar o jogo. A empresa observou que os maiores de 18 anos podem escolher, por exemplo, se vão consumir produtos supostamente danosos à saúde como cigarro e bebidas alcoólicas.

Mais conteúdo sobre:
videogameCounter-StrikeTRF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.