Tribunal condena homem a ser cegado com ácido no Irã

Punição de 'olho por olho' é prevista na Sharia, a Lei Islâmica, que vigora no país.

Da BBC Brasil, BBC

28 Novembro 2008 | 18h57

Um tribunal de Teerã, no Irã, decidiu que um homem que foi considerado culpado de cegar uma mulher com ácido deve ser castigado pelo crime da mesma forma. De acordo com informações publicadas por jornais iranianos, o homem, Majid Movahedi, jogou ácido no rosto da mulher, Ameneh Bahrami, depois que ela se negou a casar com ele. A punição é prevista na Sharia, a Lei Islâmica, que prevê castigos seguindo a lógica do "olho por olho, dente por dente" no caso de crimes violentos. O tribunal também determinou que o condenado pague uma compensação à vítima. Pedido O ataque aconteceu em 2004. Bahrami viajou à Espanha para passar por uma cirurgia para reconstituir sua face, mas os médicos foram incapazes de restaurar sua visão. A decisão do tribunal foi em resposta a um pedido apresentado pela própria vítima, que pediu que o réu também fosse cegado para evitar ataques semelhantes contra outras mulheres. Bahrami alegou que Movahedi também tentou matá-la. "Desde que o ácido foi jogado em mim, tenho uma sensação constante de estar em perigo", disse a mulher ao tribunal. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.