Tribunal do Egito retira acusação contra Mubarak relativa a mortes de manifestantes

Um tribunal egípcio retirou neste sábado as acusações contra o ex-presidente Hosni Mubarak, seu ministro do interior e seis auxiliares de ordenar as mortes de manifestantes durante os protestos de 2011 que derrubaram seu governo.

REUTERS

29 Novembro 2014 | 09h24

O tribunal também absolveu Mubarak e um ex-ministro do petróleo de acusações de corrupção relacionadas a exportações de gás a Israel.

O ex-líder de 86 anos, porém, não será colocado em liberdade depois das decisões deste sábado. Em maio ele havia sido declarado culpado em um outro caso relacionado a desvio de fundos públicos e cumpre uma sentença de três anos, mas em prisão domiciliar, por motivos médicos, em um hospital do exército.

(Reportagem de Ali Abdelatty, Maggie Fick e Lin Noueihed)

Mais conteúdo sobre:
EGITO MUBARAK INOCENTADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.