Tribunal egípcio adia julgamento de jornalistas da Al Jazeera

Um tribunal egípcio adiou neste domingo o julgamento de dois jornalistas da TV Al Jazeera até 19 de março.

REUTERS

08 de março de 2015 | 09h47

Ambos são acusados de ajudar uma organização terrorista, uma referência à Irmandade Muçulmana.

Um tribunal no mês passado liberou Mohamed Fahmy, um canadense naturalizado que desistiu de sua cidadania egípcia, e o egípcio Mohamed Baher, sob fiança depois de mais de um ano na prisão.

Um terceiro jornalista da Al Jazeera, o australiano Peter Greste, foi deportado em fevereiro.

(Por Stephen Kalin)

Mais conteúdo sobre:
MUNDOEGITOJORNALISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.