Troca deve ser feita se prótese rompeu

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, José Horácio Aboudib, defende que a troca seja afeita apenas se a prótese mamária de silicone mostrar sinais de que está rota ou se houver um rompimento.

O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2012 | 03h05

"Toda prótese rompe, qualquer que seja a marca", explica o especialista. "Os implantes têm vida útil e, passado um tempo, eles têm de ser trocados", lembra ele.

A preocupação com a prótese da empresa PIP está no fato de ela ter sido feita com um material impróprio, além de apresentar um porcentual de ruptura numa fase em que a prótese ainda deveria apresentar integridade.

"Continuo defendendo que mulheres procurem os médicos e acompanhem o estado da sua prótese", reforça Aboudib. Para saber se a bolsa corre o risco de se romper, afirma, é preciso fazer um exame como ultrassom. "Se a bolsa rompeu, os sinais são mais claros: calor na região, dor e vermelhidão." / L.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.