Tucano alega que não teve envolvimento

O senador Marconi Perillo disse não ter nenhuma responsabilidade sobre as irregularidades na contratação da Fundação Pro-UniRio. "Não havia nem necessidade de eu ter assinado a autorização, uma vez que a Celg é uma empresa de economia mista", afirmou ontem. "É absolutamente improcedente qualquer afirmação que me envolva nesse episódio."

Rodrigo Rangel, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

25 de novembro de 2009 | 00h00

O tucano nega ter relação com o ex-presidente do Banco de Goiás Janides Fernandes. A senadora Lúcia Vânia negou que sua campanha em 2000 tenha recebido dinheiro do esquema. "Isso é coisa dos meus adversários", afirmou.

"Esse dinheiro que eu recebi não tem nada a ver com a Celg", afirmou Janides Fernandes, que não quis dar detalhes sobre a razão do pagamento. O ex-superintendente da Pro-UniRio Bruno Scala Manzolillo não foi localizado ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.