Tuchinha queria comandar de Aracaju o tráfico no Rio

O diretor da Divisão anti-seqüestro do Rio, delegado Fernando Morais, disse que a prisão do traficante Francisco Testas Monteiro, o Tuchinha, chefe do tráfico de drogas no Morro da Mangueira, foi "um marco para a polícia". Segundo Morais, Tuchinha planejava comandar o tráfico no Morro da Mangueira a partir de uma base em Aracaju, que seria um braço do Comando Vermelho. "Ele manteve contatos com diversas pessoas do crime para isso, mas conseguimos abortar seus projetos", afirmou. O traficante será levado no começo da tarde para o Rio Janeiro.Tuchinha estava morando em Aracaju desde o dia 8 de fevereiro junto com a mulher Ana Cláudia Carvalho e a filha pequena, mas antes passou por São Paulo e Bahia. Ele já estava providenciando a compra de uma residência na capital sergipana. Segundo o delegado, o traficante também tem fortes ligações com o Fernandinho Beira Mar. Durante o carnaval, Tuchinha, que foi um dos compositores do samba-enredo deste ano da Mangueira, estava no Rio de Janeiro. Ele foi preso esta manhã por policiais da Divisão Anti-Sequestro (DAS) e da Polícia Federal, numa chácara no bairro Aruana, zona sul de Aracaju. Na chácara em Aracaju, os policiais apreenderam dois veículos de luxo.

ANTÔNIO CARLOS GARCIA, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2008 | 12h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.