Tucuruvi aposta na 'beleza rústica', diz intérprete

A Acadêmicos do Tucuruvi, que acaba de entrar na avenida, vai apostar na "beleza rústica" e se opor ao visual high-tec das outras escolas, disse seu intérprete, Fredy Vianna. A agremiação, quarta escola a desfilar no Anhembi na segunda noite dos desfiles do Grupo Especial em São Paulo, busca o título deste ano com samba-enredo sobre a cidade mineira de Ouro Preto. "Nosso desfile vai ser muito belo!", afirmou Viana, pouco antes de entrar na avenida. Para conseguir segurar por mais de uma hora a missão de cantar o samba-enredo "Ouro Preto - O Esplendor de uma Vila Rica, Relicário da Pátria, Patrimônio da Humanidade", ele diz que o segredo é "dormir bastante e tomar muito suco de maçã". Depois, acrescenta: "O importante é ter técnica." Segundo ele, a escola decidiu homenagear Ouro Preto por ser um patrimônio histórico tombado. "Nossos carros vão ter muitas imagens de igrejas e santos. Vamos falar de ouro, Tiradentes e Aleijadinho", afirmou.

MÁRIO SÉRGIO LIMA, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2009 | 02h37

Tudo o que sabemos sobre:
carnavalSPAcadêmicos do Tucuruvi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.