Turistas inglesas são condenadas a serviço comunitário

A Justiça do Rio de Janeiro condenou as duas turistas britânicas que forjaram o roubo de suas bagagens a reclusão de um ano e quatro meses e mais um mês de regime semiaberto. As penas foram substituídas por serviços comunitários prestados no País, o que, segundo o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, equivale a 8 meses e meio de trabalho, acrescidos de multa de 26 salários mínimos. Enquanto cumprirem as penas elas não poderão deixar o País, mas a defesa ainda pode recorrer.

MAÍRA TEIXEIRA, Agencia Estado

19 Agosto 2009 | 19h07

Shanti Simone Andrews e Rebecca Claire Turner confessaram o crime ao juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, titular da 27ª Vara Criminal do Rio. As duas - que são graduadas em Direito - responderam pelos crimes de falsidade ideológica, falsa comunicação de crime e tentativa de estelionato. A intenção das britânicas com a fraude seria a de obter o dinheiro do seguro das bagagens durante a viagem que fizeram em julho de Foz de Iguaçu ao Rio de Janeiro.

Ao serem detidas, em julho, as jovens foram encaminhadas ao complexo penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro, onde permaneceram até o dia 1º de agosto. A mãe de uma das turistas pediu clemência à Justiça brasileira alegando que o episódio foi um mal-entendido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.