Turmas tinham 2 listas de presença, diz ex-professor

Ex-professores e alunos já formados afirmaram ao Estadão.edu que a Unip chegou a criar duas listas de presença para uma mesma turma, sem os alunos saberem. Esses alunos faziam parte da chamada "turma tutelada" - usada, segundo as denúncias, para selecionar os melhores estudantes para fazer o Enade.

ESTADÃO.EDU, O Estado de S.Paulo

15 Março 2012 | 03h02

As fontes afirmaram que com a turma tutelada os coordenadores adiavam o lançamento das notas de alunos de baixo desempenho. Dessa forma, eles não completavam a carga horária mínima para prestar o Enade.

"De repente, a turma emagrecia", disse um ex-professor de Farmácia da Unip de Jundiaí. "De 50 alunos, caía para 5. Os outros 45 iam para a turma à parte. Aí ficavam duas listas de presença, mas os alunos continuavam na mesma sala." Ele disse ter cobrado colegas às vésperas de uma auditoria do MEC. "Vocês não acham que nosso tapete é curto para tanta sujeira debaixo dele?" O professor foi demitido em dezembro de 2011 - segundo ele, por ter se recusado a transferir alunos para a turma tutelada.

Uma ex-aluna de Farmácia disse que era fácil para alunos reprovados passarem de ano com trabalhos feitos em casa. "A área da saúde é muito complexa para ter pessoas que passaram a faculdade inteira em barzinho."

A Unip afirmou que criou a turma tutelada porque alunos achavam alto o valor cobrado de quem ficava de dependência - nas turmas especiais, as DPs são gratuitas. "Os tutelados assistem às disciplinas nas quais não estão em dependência com outros alunos que fazem a mesma disciplina. Alunos assinam as listas de presença das disciplinas a que assistem." / CEDÊ SILVA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.