TV austríaca negocia entrevista com Elisabeth Fritzl

Emissora nega que entrevista esteja marcada, mas aguarda resposta da austríaca presa pelo pai por 24 anos

Luis Fernando Ramos, BBC

19 de maio de 2008 | 08h15

A televisão estatal austríaca ÖRF disse que está negociando uma entrevista com Elisabeth Fritzl, a austríaca que foi mantida em cativeiro pelo próprio pai durante 24 anos. Procurada pela BBC Brasil, a assessoria de imprensa da emissora confirmou ter "interesse pela entrevista", mas disse que Elisabeth "ainda não se decidiu a esse respeito". Se a entrevista acontecer, será a primeira vez que a mulher falará em público sobre o drama que viveu. A ÖRF, no entanto, negou a informação publicada nesta segunda-feira, 19, em reportagem do jornal Österreich, segundo a qual a entrevista já estaria acertada e marcada para a segunda-feira que vem, dia 26 de maio.  As informações sobre uma possível entrevista surgem em um momento de grande assédio dos fotógrafos à clínica psiquiátrica onde Elisabeth é mantida junto de cinco dos seis filhos que teve com o pai, Josef Fritzl. A especulação de que uma imagem sua poderia render até 1 milhão de euros fez com que os fotógrafos fizessem uma vigília em frente ao local e que alguns tentassem usar os mais variados truques para entrar na clínica. Um deles tentou invadir a clínica vestido de policial. Um outro cavou um buraco da rua até o jardim da clínica, mas foi descoberto por um cão farejador. Uma entrevista à televisão poderia ser uma forma de encerrar o assédio, assim como aconteceu no caso de Natascha Kampusch, afirmou o jornal. A jovem, que passou oito anos em cativeiro até conseguir escapar em agosto de 2006, falou pela primeira vez com a imprensa em uma entrevista exclusiva à ÖRF em setembro do mesmo ano. O jornal Österreich especula que a entrevista de Elisabeth Fritzl seguiria o mesmo padrão. "Nada seria cobrado pelo depoimento, mas os lucros que a emissora obteria com a venda da entrevista seriam repassados à Elisabeth e sua família", diz o jornal. Ainda segundo Österreich, Elisabeth falaria ao mesmo jornalista que entrevistou Kampusch, Christoph Feuerstein. Seus filhos não participariam do programa.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
ÁustriaIncestoElisabeth Fritzl

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.