Twitter vai permitir propaganda no site pela 1ª vez

Após resistência inicial, site de microblogging dá primeiro passos para captar recursos.

BBC Brasil, BBC

13 de abril de 2010 | 08h12

O Twitter anunciou que vai permitir propaganda em seu website pela primeira vez.

O site para microblogging disse que os anunciantes poderão comprar "tweets promocionais" que vão aparecer nas páginas com os resultados de buscas do Twitter.

No passado, o site se mostrou relutante em permitir propaganda.

Mas seu co-fundador, Biz Stone, disse que os anúncios não serão do tipo tradicional. Serão mensagens que "reflitam o estilo dos usuários" e façam parte de conversas no site.

O Twitter já assinou contratos com várias empresas conhecidas como Sony Pictures e Starbucks.

Ele descreve os tweets (mensagens) promocionais como "tweets comuns que empresas e organizações querem destacar em contato com um grupo mais amplo de usuários".

Só um tweet vai aparecer em cada página com resultados de busca, disse o site de microblogging.

Esta é a primeira incursão no mundo publicitário do Twitter, uma empresa que ainda não está dando lucro. A demora em começar a explorar essa área é justificada pela companhia como "uma insistência teimosa de uma abordagem lenta e prudente" de levantar recursos.

Esta é a primeira etapa dos planos do Twitter no campo da publicidade. No futuro, tweets promocionais vão aparecer na sequência de mensagens dos usuários e não apenas nas páginas de resultados de busca.

Mas Biz Stone é cauteloso e não quer alienar os membros do site de microblogging. Ele disse que se os usuários não interagirem com os tweets promocionais enviando respostas a eles, incluindo-os entre favoritos e repassando-os a outros usuários, elas iriam "desaparecer".

Os tweets promocionais logo se tornaram um dos assuntos mais discutidos no Twitter.

Um usuário, brigidhaywood, disse que tem curiosidade em ver como o conceito vai evoluir, mas outro, Xenon_360, afirmou que vai abandonar o site se começarem os anúncios.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.