Ucrânia alerta separatistas para 'ações' na semana que vem

O governo ucraniano alertou nesta sexta-feira que pode tomar "ações mais concretas" na semana que vem se os separatistas pró-Rússia não encerrarem a ocupação de edifícios públicos sob os termos de um acordo internacional.

Reuters

18 Abril 2014 | 14h06

O ministro das Relações Exteriores, Andriy Deshchytsia, não deu detalhes, e Kiev ameaçou usar a força antes sem resultado. O ministro também disse que, apesar das exigências dos separatistas no leste, o governo não viu, apesar do novo acordo com a Rússia, a necessidade de desmantelar o campo do grupo pró-Europa na capital.

Indagado se há um prazo para a implementação do acordo no tocante à desocupação dos edifícios ocupados, Deshchytsia declarou em uma coletiva de imprensa que espera que o feriado da Páscoa desta semana alivie as tensões e permita que inspetores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE, na sigla em inglês) supervisionem o processo. Ele observou que uma anistia está sendo oferecida.

"Assim espero, se essas pessoas estiverem prontas para deixar os edifícios, render as armas, hoje, amanhã, para que possamos incentivar a missão da OSCE para negociar, mediar e implementar isso", disse em inglês.

"Mas se isso não começar dentro de alguns dias, acho que depois da Páscoa haverá ações mais concretas."

(Reportagem de Pavel Polityuk)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIA ALERTA SEPARATISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.