Ucrânia e Rússia anunciam progresso para a paz

Segundo governo ucraniano, as partes chegaram a um "entendimento mútuo" sobre medidas para estabelecimento da paz

REUTERS

03 Setembro 2014 | 07h25

A Ucrânia anunciou nesta quarta-feira que seu presidente, Petro Poroshenko, chegou a um acordo com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, para implementar um "regime de cessar-fogo" no conflito de Kiev com os rebeldes pró-Rússia, mas o Kremlin negou qualquer acordo de trégua real, o que causou confusão na véspera de uma reunião de cúpula da Otan.

"As partes chegaram a um entendimento mútuo sobre as medidas que irão facilitar o estabelecimento da paz", disse um comunicado do gabinete de Poroshenko, substituindo uma declaração anterior em que falava de um "cessar-fogo permanente".

O porta-voz de Putin declarou que os líderes concordaram sobre as medidas para o caminho da paz, mas não com um cessar-fogo no conflito que já matou mais de 2.600 pessoas desde abril e provocou a pior crise nas relações entre a Rússia e o Ocidente desde a Guerra Fria.

"Putin e Poroshenko realmente discutiram os passos que contribuiriam para um cessar-fogo entre a milícia e as forças ucranianas. A Rússia não pode concordar fisicamente com um cessar-fogo, porque não é uma das partes do conflito", disse o porta-voz Dmitry Peskov.

(Reportagem de Gareth Jones e Mark Trevelyan)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIARUSSIAPAZ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.